Estudo fitoquímico de espécies arbóreas do cerrado

  • Carla Soares Godinho
  • Cláudia Maria da Silva
  • Cíntia Sorandra Oliveira Mendes
  • Perácio Rafael Bueno Ferreira
  • Dario Alves de Oliveira

Resumo

O objetivo deste trabalho foi detectar os constituintes químicos dos extratos de folhas e cascas de sete espécies arbóreas do Cerrado, isto é, materiais vegetais compostos de folhas e cascas de plantas adultas de Brosimum gaudichauddi, Eugenia dysenterica, Astronium fraxinifolium, Myracrodruon urundeuva, Solanum lycocarpum, Solanum paniculatum e Anacardium humile. Os procedimentos para extração e identificação dos constituintes químicos foram adotados em função da classe química. Assim, observaram-se resultados positivos para flavonóides, taninos, antraquinonas, alcalóides, catequinas, saponinas, polissacarídeos, e ácidos orgânicos. A. humile foi a única planta a apresentar todas as substâncias analisadas. As espécies arbóreas estudadas apresentaram alto potencial medicinal e farmacológico.
Publicado
04-02-2016
Como Citar
GODINHO, Carla Soares et al. Estudo fitoquímico de espécies arbóreas do cerrado. Revista Multitexto, [S.l.], v. 3, n. 2, p. 64-70, fev. 2016. ISSN 2316-4484. Disponível em: <http://www.ead.unimontes.br/multitexto/index.php/rmcead/article/view/145>. Acesso em: 16 jul. 2020.
Seção
Artigos Originais

Palavras-chave

Triagem Fitoquímica; Plantas do Cerrado; Princípio Ativo