Cesariana no Brasil: uma análise epidemiológica

Autores

  • Jefferson Carlos Tolentino Rodrigues Universidade Estadual de Montes Claros - Unimontes
  • Iago Ethan Silva Ribeiro Almeida
  • Antônio Guerra de Oliveira Neto
  • Tulio Antunes Moreira

Palavras-chave:

Cesaria, Parto normal, Índice de Desenvolvimento Humana

Resumo

É comumente afirmado que o Brasil lidera o número de cesáreas no mundo. Desta forma, estetrabalho busca entender se o parto cesáreo é o principal procedimento cirúrgico eleito e sefatores socioeconômicos podem ser norteadores dessa escolha utilizando para tanto pesquisaevolutiva e comparação entre estados brasileiros. Analisou-se para tanto, a evolução durante osúltimos três anos do número de cesáreas no Brasil e comparou-se essa evolução tomando comobase os três estados mais pobres do Brasil com os três estados mais ricos. Assim, foi realizadoum estudo descritivo de corte transversal, em que se avaliou o número de cesarianas realizadasentre os anos de 2009 e 2011, contrapondo-os com o número de partos naturais, e como essenúmero foi modificado durante esse período. Verificou-se que o número de partos cesáreos emtodos os estados analisados é maior do que o de partos normais. Observou-se ainda que essenúmero é crescente e maior em estados com maior IDH. Conforme o presente estudo, o Brasilefetivamente continua tendo altos índices de partos por cesárea, sendo que mais da metadedos nascimentos ocorrem através do procedimento cirúrgico. Desta forma, a realidade brasileiracontrapõe aquilo que é recomendado pela OMS. Verificou-se também que o procedimentocesáreo vai sendo eleito paulatinamente como principal forma de parto no Brasil, mesmo entreestados menos desenvolvidos e, portanto, sem todos os recursos capazes a garantir o sucessodessa escolha.

Biografia do Autor

Jefferson Carlos Tolentino Rodrigues, Universidade Estadual de Montes Claros - Unimontes

Possui graduação em Educação Física pela Universidade Federal de Uberlândia (1995), mestrado em Educação Física pela Universidade Católica de Brasília (2003) é Doutora em Ciência do Desporto pela Universidade Trás-os-Montes e Alto Douro. Atualmente é professora titular da Universidade Estadual de Montes Claros, efetiva - Faculdades Integradas Pitágoras, - Universidade Aberta Do Brasil UAB. Tem experiência na área de Educação Física, com ênfase em Atividades Aquáticas e Metodologia da Pesquisa Científica, atuando efetivamente nos seguintes temas: Composição Corporal, Pos Menopausa, Exercício Físico e Pesquisas Científicas. Membro do Comité de Ética das Faculdades Integradas Pitágoras.

Publicado

2016-09-16

Edição

Seção

Artigos Originais